Lavandas: diversas espécies, uma grande paixão

Quase uma unanimidade, a lavanda sempre desperta em nós alguma memória ou emoção. Alguns a associam a limpeza, outros a tranquilidade, alguns amam mais seu aroma e outros como forma um arbusto elegante no jardim. É difícil quem não ame as lavandas - e me refiro no plural pois a lavanda não se trata de uma única espécie, mas um mundo à parte. Nesse post conto um pouco mais sobre as diferentes espécies de lavanda conhecidas e que vem se difundindo no Brasil.



Amantes do sol e resistentes a secas, as lavandas compõem um dos gêneros botânicos mais conhecidos e apreciados no mundo, seja por sua beleza, como por suas propriedades medicinais e aromáticas.


Originárias dos climas mediterrâneos, as principais características que assemelham as diversas lavandas entre si são: folhagens verde-acinzentadas, folhas opostas e flores que variam do lilás ao roxo, chegando até mesmo ao branco ou roxo azulado. As inflorescências tem formato espigado e seus principais polinizadores são abelhas e borboletas.


Quanto pensamos em lavandas na verdade estamos falando de diversas espécies agrupadas em um mesmo gênero. Atualmente existem mais de 30 espécies de lavandas catalogadas que variam em forma, cores, adensamento e distribuição geográfica.


Dentre as espécies mais difundidas hoje no Brasil estão a alfazema, a lavanda francesa, a lavanda egípcia e a lavanda borboleta.


ALFAZEMA ou LAVANDA VERDADEIRA

(Lavandula angustifolia)


A alfazema é considerada por muitos como a rainha das lavandas. O termo alfazema chegou até nós através do árabe e deriva de “Al-Husama” mas também é conhecida simplesmente como lavanda ou lavanda inglesa.


No Brasil esta espécie é cultivada como planta perene e de crescimento lento mas raramente floresce por conta do fotoperíodo e da necessidade de muitas horas de frio. Aqui no hemisfério sul esses aspectos podem ser mais ou menos compensados em regiões mais ao sul ou de altitude (em que a temperatura média costuma ser mais baixa).


O termo angustifolia no nome científico da alfazema indica "estreito" e se refere ao formato das suas folhas alongadas. É da Lavandula angustifolia que deriva um dos óleos essenciais mais consumidos no mundo, reconhecido por suas propriedades relaxantes e tranquilizantes.


LAVANDA

(Lavandula dentata)


A Lavandula dentata é a espécie de lavanda mais difundida no Brasil. Suas flores são lilases e as folhas verde acinzentadas, com um formato recortado característico que lembra uma "peninha" (daí vem o seu nome científico ‘dentata’, do latim "serrilhado").


Como a maioria das lavandas, ela não tolera muita umidade mas é uma espécie rústica e de fácil cultivo.


Seu centro de origem é a costa do Mediterrâneo e norte da África. Na Europa é mais utilizada como planta ornamental e também chamada de lavanda-de-jardim. Seu óleo essencial é canforado e estimulante, diferentemente da Alfazema/Lavandula angustifolia, que é um óleo relaxante.


LAVANDA EGÍPCIA

(Lavandula multifida)


Recentemente introduzida no Brasil, a lavanda egípcia se distingue das demais lavandas por suas flores roxas tendendo ao azul. Nativa do Mediterrâneo/Península Ibérica, seu aroma é mais “amargo” e fechado, bem diferenciado das demais lavandas, mas ainda assim muito aromática. Ela é uma das espécies de lavanda mais tolerante à umidade e floresce diversas vezes por ano em solo brasileiro, sendo hoje utilizada principalmente como planta ornamental e de corte.



O termo multifida em seu nome científico significa "muito recortada" e é uma referência às suas folhas. Por essas características marcantes e por sua cor ela também é conhecida como Lavanda-de-folha-recortada, Lavanda Avenca e Lavanda Azul.




LAVANDA BORBOLETA

(Lavandula stoechas)


Nativa da Península Ibérica e da costa mediterrânea da África, esta lavanda se distingue das demais por suas flores "enfileiradas" (stoechas, do grego "em fila") e pelas brácteas alongadas de cor magenta, lembrando um abacaxi. Por conta dessa característica recebe o nome de Lavanda Borboleta mas também é conhecida como lavanda espanhola, lavanda portuguesa e lavanda-rosmarinho (por suas folhas lembrarem o alecrim).





10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo